Eu quero plantar uma semente forte de empreendedorismo

Apesar desse título ter uma certa pretensão da minha parte (e é real), o texto abaixo é um pensamento pessoal onde reflito sobre a necessidade da educação de filhos para se adaptarem ao mercado que vem pela frente. Pelo menos é a minha percepção e acredito ser válida para alguns. Mas não se resume apenas a criação de filhos, ela vai fundo no que conhecemos como empreendedorismo, vale a leitura, de todas as formas você vai sair ganhando inúmeras sementes para formar seus pensamentos a cerca do que é empreendedorismo e da real função deste trabalho – sim, empreender é uma classificação de trabalho.

Atualmente nós estamos vivenciando uma enxurrada de “empreendedores”, desde aqueles que por pura incompetência são demitidos e não encontram reposicionamento profissional, nem mudando de área e são obrigados a iniciarem alguma atividade de negócio para sobreviver. Temos aqueles, que por sua vez, pedem as contas na empresa porque querem viver uma vida sem patrão – esquecem que terão clientes. Temos então aqueles que querem viajar o mundo, trabalhar pouco e ganhar muito – esquecendo que o trabalho dignifica o homem e por sua vez a intensidade promove a experiência – que belo tiro no pé. Temos por fim aqueles que em sã consciência aplicam o bom e verdadeiro processo empreendedor.paismodernos-plantar-startups

Não, eu não sou favorável a se matar de trabalhar. Mas também não posso me dar ao luxo de uma paralisia intelectual em achar que eu vou obter experiência sem viver a intensidade da ação empreendedora. Já dizia Mario Sergio Cortella em seu livro “Qual é a tua Obra?” que experiência nada tem com extensidade, ou seja, tempo – no caso, quantidade de anos, mas sim de intensidade, ou seja, como esses anos foram vividos. Ele reforça dizendo que existem jovens mais experientes do que muitos vovôs trabalhando por ai, porque empreendem intensamente, trabalham com foco, objetividade, porém uma vida longa e vivida intensamente no processo do desenvolvimento intelectual e empreendedor é de fato de um valor inestimável.

Eu me pego perguntando aos ventos – Que raios de empreendedores estamos vendo por ai? Em seus momentos de Eureka desenvolvendo até mesmo cursos de empreendedorismo e no máximo que fizeram foi encontrar um atalho para viver bem, livre, leve e solto – se é que me entendem… Mas ao mesmo tempo deixaram de lado a lógica do desenvolvimento do intelecto que não é feito do dia para a noite e exige dedicação, intensidade e completo desprendimento de si mesmo e das coisas que já aprendeu afim de renovar-se a cada nova etapa. Não estou entrando nos méritos da eficiência temporária, afinal de contas estou percebendo um movimento que se diz empreendedor, porém que estou começando a chamar de psique do estagiário – acredito que você já tenha se deparado com aquele tipo de pessoa que prefere o aqui e agora, o fácil, o pega e faz, do que aprender devidamente uma profissão, crescer como pessoa e como profissional, emocionalmente e intelectualmente – vivem a eterna vida de estagiário, sem qualquer compromisso, mas de corpo presente. Empreender é um processo intelectual e contínuo, e portanto, difícil. Se fosse fácil todos fariam, isso me traz à lembrança a frase simples, porém forte, de Henry Ford sobre o trabalho que dá usar o intelecto, ou melhor – criar e renovar o intelecto.

Pensar é o trabalho mais difícil que existe. Talvez por isso tão poucos se dediquem a ele.

Eu fico refletindo a vida de grandes profissionais e empreendedores e em todos vejo o mesmo MO (Modus Operandi) se repetindo várias e várias vezes. Todo e qualquer gênio que você estudar, ou até mesmo os não-gênios, mas que estão acima da mediocridade intelectual, terão em sua essência empreendedora o trabalho que o dignifica, ou seja, em momento algum pararam de aprender, de criar, de trabalhar e sim, também de viver. Porém conscientemente, se fizermos o esforço de usarmos a inteligência, podemos entender então que em certas ações oportunistas, ou desejos ilusórios, estamos caminhando na direção contrária ao empreendedorismo, estamos desfazendo um processo de evolução intelectual para aplicar a velha e simples esperteza, que num bom português traduzo como – preguiça ou o velho e ruim jeitinho.

Nada contra quem decide viver outras sub-formas de empreendedorismo, a questão que levanto aqui é – Afinal, o que estamos plantando de sementes empreendedoras para nossos filhos? Ok, tem pessoas que não tem filhos e pouco conseguem pensar no dia de amanhã (sinal forte de não-empreendedor). Mas essa é uma questão para ser respondida por cada um, individualmente. O que você está plantando hoje e qual fruto terá amanhã?

Algumas de minhas sementes empreendedoras

Como muitos dos que me seguem sabem, tenho um filho que atualmente está com 5 anos. Desde pequenino eu venho tentando – reforço, tentando – pois não sou especialista em educação infantil – dar-lhe sementes para desenvolver algumas das características de bons empreendedores que venho estudando ao longo dos anos. Ensinamentos como os que eu vou relacionar abaixo, que acredito ajudar a desenvolver um ser humano empreendedor, emocionalmente saudável e intelectualmente competente.

Que isso seja então uma carta futura para o meu filho, registrada em um projeto que é em si uma das minhas sementes empreendedoras, o EmpíricaSpecialists.

Ao meu filho.

Filho, se tenho algo a lhe ensinar sobre empreendedorismo, que sejam princípios, que sejam valores, pois métodos se aprende com facilidade, mas princípios são vindos de referências e total zelo com o próprio comportamento em formar o seu caráter.

Gostaria muito que você investisse um tempo diário a desenvolver essas características, elas sempre serão úteis, independente de qualquer cenário futuro. Além do princípio básico que é aprender sempre, mantendo obviamente seus princípios intactos.

Eu gosto de meditar sobre esses princípios e características regularmente, pois estão conectados – alguns são princípios, são coisas que dão razão de existência a algumas características, e essas, por sua vez, trazem à luz a ação e reação, isso me faz sentir que estou vivo e evoluindo, me faz colocar os pés no chão e ao mesmo tempo me permite voar mais longe, com calma, com serenidade, mas acima de tudo com exatidão de pensamento, com racionalidade. Estou feliz, porque posso deixar gravado aqui, para você, algo de valor para reforçar a sua educação, além de que também – se não for pretensão exagerada – conseguir impactar outras pessoas a perceberem o valor dos princípios e das características aqui relacionadas.

Mas antes, vale sempre levar em consideração pensamentos de pessoas brilhantes, apoiar-se em gigantes de pensamento, que nos dão base a estruturar nossos próprios pensamentos de forma lógica. Vou lhe contar um pouco sobre o que uma vez um grande escritor que estudou em Harvard comentou. Essa frase acabou tornando-se parte de um de seus livros. Eu estou falando de Ralph Waldo Emerson, escritor, filósofo e poeta que em sua genialidade descreve a base que sustenta todo conhecimento válido da humanidade. Ele diz o seguinte…

“Quanto aos métodos, pode haver mais de 1 milhão deles, mas são poucos os princípios. O homem que souber os princípios pode selecionar com sucesso os próprios métodos. O homem que testar os métodos ignorando os princípios, certamente terá problemas.” – Ralph Waldo Emerson

Por isso, filho, leve sempre seus princípios e características desenvolvidas com zelo acima de qualquer método, fórmula, de qualquer inovação, na hora de empreender os seus primeiros e mais fortes aliados são os seus princípios, que são os que relaciono abaixo para que você os estude e principalmente desenvolva e aplique diariamente.

  • Honestidade
  • Foco
  • Planejamento
  • Trabalho
  • Coragem
  • Resiliência
  • Alegria
  • Autocontrole
  • Amor
  • Liderança
  • Gratidão
  • Generosidade
  • Satisfação

Esses são os princípios e as características essenciais de um empreendedor competente, que desenvolve seu trabalho e sua intelectualidade independente das adversidades e ainda por cima mantém sua integridade, seu bom nome, o que seria algo básico hoje, mas pelo que anda o mercado será característica diferencial em poucos anos. Não existe ordem de grandeza nesses princípios e características, tudo é importante – essencial, sei que é difícil aplicar isso tudo em apenas um ser humano, porém se você quiser ser acima da média, eis ai a listinha a ser desenvolvida. Mas não se preocupe, eu estarei – até quando houver folego – aqui para lhe auxiliar.

Ao meu filho e futuro excelente empreendedor, com amor.

Papai.

 

Sobre Luiz Castro

Luiz é um profissional diferenciado que estudou desde Direito a Marketing, Psicologia a TI para poder sentir-se capacitado para desenvolver seus projetos e projetos de clientes. Profissional de Gestão/Modelagem de Projetos Digitais, especialista e-Commerce pela AlpisConsultoria.com, também é palestrante, colunista e aspirante a escritor (rs), já participou de projetos startup e projetos já em processo de estabilidade.

2 Comentários

  1. Leandro

    Parabéns pelo texto Luizão. Se uma boa parte dos pais pensasse como você, nós teríamos um mundo bem melhor no futuro. Acho que a listinha que você criou é algo essencial para um ser humano de bem!
    Forte abraço.

    Responder

    1. Obrigado, Leandro. Certamente o que acontece no futuro de cada geração é responsabilidade da geração que passou, no nosso caso, o que será que estamos fazendo dos nossos filhos? Excelentes seres humanos e profissionais empreendedores competentes ou apenas medíocres e mimados, querendo retorno rápido, com o menor esforço e sem aplicação de princípios que perduram gerações? Cabe a nós gerenciar a revolução da geração futura, eles tem a força, a genialidade, nós – a experiência.

      Vamos junto, plantando boas sementes.

      Abraço!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>